20 de março de 2011

Dança solitária!

Bem aventurada a esperança!
Que me carrega nos braços por te amar infinitamente
de outras épocas, dos tempos da eternidade.
Neste embalo, de um consolo angustiante
estendo os braços ao céu, e solto um lamento no ar.
Ao longe… o eco devolve-me o retorno
provindo dos teus lábios, que volta para me abraçar
em palavras de cetim e silêncios de veludo…
tecidos em terras do irreal
e imaginados nos milénios da era de encantar!
Perdida entre as estrelas cadentes
rogo à lua, ao sol e ao mundo
que me devolvam o teu rosto
me devolvam ao passado, à vida!
Qual razão de viver?!...
Encarcerada nas grades do tempo
na prisão da tua imagem que permanece em mim.
Abençoada a alegria e a paz!
Que povoam a minha face de sorrisos infindos
colhidos no teu jardim.
Atravessei os oceanos, rasguei tempestades
e enfrentei dragões de fogo, nas mais árduas batalhas
em busca do tempo perdido.
Mas em fúrias desmedidas me perdi
e em desejos me alcancei
só para te encontrar de novo dentro de mim.
Toco nas tuas palavras!
E peço à noite que me devolva os sonhos
que se encontram às escondidas dos corpos
cantando e dançando melodias sem fim
numa dança misteriosa de sentidos.
Em silêncio… baixinho!
Ouço-te de novo pulsar…
Chamo-te, clamo por ti!
Procuro-te por toda a parte
na ânsia de te sentir e amar mais um pouco…
nesta réstia de encanto divino!

8 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Em silêncio te li...e senti cada uma das tuas palavras como se fossem minhas.
Belo demais este texto.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Secreta disse...

Amar mais e mais...sem limites.

Julliany kotona disse...

Amei o blog estou te seguindo bjos de boa semana e sempre estarei aqui a te lêr e comentar seu espaço é encantador.

sonho disse...

Nãose conhecem os limites para amar...
Beijo d'anjo

Malu disse...

Bem aventurada você por tal inspiração!
Lindo de VIVER...
Beijinhos SUS

Moonlight disse...

Linda Sus,

O Amor é uma arma mortifera que nunca se sabe ao certo quando será disparada,mas a morte é sempre certa.
Tantas danças solitárias são arrancadas de dentro de nós em busca daquilo que não volta mais...apenas e somnete em sonhos podem ser recordadas vividas noutra dimensão,para alêm de nós.
Mas minha querida...que nunca te canses da dançar pois..."bem aventurada a esperança..."

Bjinho cheio de luar

Luz disse...

Amiga,
Um excelente encontro contigo própria numa dança que é sempre solitária, ou em parte deve ser para que essa busca seja o mais completa e lúcida possível nesse encontro de ti em ti...

Beijos :)

*lua* disse...

Que procura angustiada, porém, com tanta doçura e verdade, que consegue colorir até mesmo a dor mais profunda e solitária da alma.

Um beijo Sus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...