24 de janeiro de 2011

Nua de mim (ti)!

Ancorado à beira mar, amanheceu frio,
este coração saudoso de ti!
Pedi ao deus Oceano que me devolvesse
a tua presença, as tuas palavras
a tua força, o teu calor...
que enchem e preenchem os espaços vazios
que me habitam, sem que possa resistir!
E na alvorada da manhã, embrenhada na areia
senti os teus passos em mim
que avassaladoramente se apoderaram da alma
que se encontrava só…
e assim me perdi no aconchego do teu regaço
que me envolveu num abraço sem pressa!
E no assobio do vento
ouvi a tua voz murmurar segredos,
palavras de encantar,
suspiros em forma de melodia,
cheias de sonhos, delírios insanos…
e todo o meu corpo foi invadido
por uma onda gigante de carícias e ternuras infinitas
como um embalo suave e doce,
de um pássaro esquecido que voa lá no alto
lutando entre as correntes de ar!
E sem direcção certa, as palavras fugiam
os silêncios falaram mais alto,
e lá estavas tu, naquele lugar escondido,
onde passeio nua de mim,
onde apenas as sombras me fazem companhia,
e lentamente…
o vento se acalmou
e em mim apenas existias tu!

4 comentários:

Malu disse...

Ah!!! Estas saudades que nos acordam, às vezes e persistem em nos seguir durante todo o dia...
Abraços

Sonhadora disse...

Minha querida

A espera...a saudade...o amor, dói tanto dentro de nós, como entendo o que falas no teu poema.


Beijinho com carinho
Sonhadora

Meri Aleixo disse...

(Fazendo uma correção no comentário que fiz)
Sus, que lindo
Lá naquele lugar" onde se encotram os corpos, e as sensações são únicas entre duas pessoas...
Lá onde tudo se acalma
Que lugar heim Sus?

Qualquer dia me deixa levar e postar em meu blog
uma destas poesias lindas ?
Com os devidos créditos é lógico

Um beijo
adorei tua visita

A Palavra Mágica disse...

Sus,

Amar é sentir o mar revolto e, contraditório como é o amor, sentir calmaria em ondas de desejos.

Beijos!
Alcides

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...