3 de março de 2011

Marcas para sempre!

Desta vez e porque o tema me inspira a algo mais sério, vou falar de violência, e esta veste tantas formas quantas a nossa imaginação pode alcançar, desde e violência praticada aos idosos em lugares chamados de “lares”, violações praticadas por mentes descontroladas, assédios laborais, violência contra as crianças, e como um dos exemplos mais marcantes da era moderna temos o bullying, e se pensarmos bem qualquer tipo de crime é uma violência à integridade humana, seja ela física ou psicológica. Mas optei por deixar apenas uma pequena nota sobre uma violência que andando de mãos dadas com outra passa tantas vezes despercebida e atinge de forma quase irreparável a suas vitimas. E estou a falar mais concretamente da violência doméstica, mas não a física, e palpável, que é facilmente provada em tribunal e em que as vitimas se podem livrar do agressor, falo daquela violência verbal, psicológica exercida ano após ano de um sobre o outro, não deixando quase ar para respirar, fazendo com que o alvo da agressão se sinta a cada dia mais inferior, ao ponto não se achar capaz de ser mais nada a não ser a sombra do próprio agressor. Essa violência tantas vezes encoberta, é reflexo da existência de mentes que se sentem inferiores, e que não conseguindo livrar-se desse complexo de inferioridade, o transferem para a outra parte, manipulando constante e continuamente até ganharem a guerra psicológica, e desse modo sentirem-se superiores aos outros. E podemos pensar que isso acontece só aos outros, e acontece a quem não é seguro de si, ou com baixa auto-estima, mas estamos enganados, este campo é demasiado frágil para acharmos que somos capazes de lidar com alguém assim, porque o perfil mais corrente é exactamente a procura de pessoas bem resolvidas, com uma cabeça feita, com uma excelente auto-estima, que com sua a simpatia, a extroversão o agressor consegue conquistar, para depois subjugar lentamente. E neste campo, não podemos dizer que esta situação se passa apenas do homem sobre a mulher, porque o inverso também existe, e qualquer marca deixada por uma situação destas é uma marca difícil de apagar para o resto da vida, porque toca na alma da gente!

Participação no tema de Março

11 comentários:

Menina do cantinho disse...

A violência psicológica ainda não é reconhecida como violência pela maioria das pessoas.
Mas a verdade é que deixa marcas profundas e irreparáveis.
Está mais que na hora de começarmos a olhar para esta situação e tomar medidas o mais rápido possível. As vitimas de violência psicológica sofrem em silêncio, "morrem" lentamente.


Tem um selo no meu cantinho :)

Beijinhos

Utópico disse...

Excelente texto.

A violência psicológica muitas vezes passa despercebida, podendo mesmo levar a situações limite.

soninha disse...

Belo texto!Obrigada pela visita.Quanto a violência intra-uterina,escrevi o texto com base na minha convicção espírita sem ousar nem desejar agredir ou repudiar qualquer outro tipo de crença.Bjs e muita paz.

Sonhadora disse...

Minha querida

Um tema muito sofrido para muitas pessoas, porque o vivem na pele.

se sinta a cada dia mais inferior, ao ponto não se achar capaz de ser mais nada a não ser a sombra do próprio agressor.

Este pequeno paragrafo, diz tanto de quem o vive, de quem chega a farrapo humano.

Deixo o meu beijinho
Sonhadora

JGCosta disse...

Disse bem, as cicatrizes da alma são invisíveis, mas deixam truamas para toda uma existência!

Parabéns pela reflexão que nos trás!

Belíssima participação a sua é!

Abraços renovados!

PnS disse...

Sus,
Excelente reflexão a tua, gostei da tua abordagem. A violência psicológica infelizmente nem sempre é levada em conta, mas é uma das formas de violência mais marcante para a alma de um ser humano. Nem se imagina o que este tipo de violência e agressão psicológica consegue provocar no mais fundo do nosso âmago, como nos destrói se não soubermos sair a tempo e enfrentar esse agressor que muitas vezes até é um "psicopata", ou tem recalcamentos que canaliza naquele que agride.
Enfim, tanto que se pode dizer sobre este tema.

Beijinhos

Secreta disse...

Sou contra qualquer tipo de violência, obviamente. Mas, confesso, que a que mais me assusta em termos gerais, é a violência psicológica...já que a maioria das vezes é silenciosa e passa então despercebida ao mundo.
Beijito.

Briseis disse...

Boa análise, muito verdade! Deu gosto ler!
Beijinho

Eduardina disse...

Óptima reflexão para este tema!
O agressor psicológico destrói o outro de tal maneira, que este fica sem forças para lutar contra essa agressão, podendo até a destruição da sua auto-estima levá-lo a sentir como legítima essa agressão...

Sandra disse...

Uma otima participação...
A vida é tão bela. Não sei porque a violência faz parte da vida de algumas pessoas..
O amor é tão especial e Puro..
A Violência vem acompanhando o Mundo desde o seu principio. É uma pena que ainda existe, das mais diversas formas. Tudo é muito triste. O que nos resta é levantar a bandeira da Paz.. Proclamar por ela.
A interação de amigos tbém entrou nesta..
http://sandrarandrade7.blogspot.com/2011/03/coletiva-tema-violencia.html
Não podemos permitir o seu alastramento. Temos sim é que ajudar a combater e cortar as raízes.
Carinhosamente venho compartilhar contigo este texto.
Precisamos sim nos unir em pensamento e passar todoas as energias positivas e combatê-lo..
Falar da vida é muito melhor..Do amor ainda Mias. A Paz então nem se fala..
Sandra

chrysaliis disse...

Bom, muito bom. Uma excelente reflexão sobre a mais invisível das violências.

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...